Notícias
«« voltar SP-333 || Publicado em: quarta-feira, 7 de abril de 2021
Duplicação da SP-333 movimenta mão de obra de mais de mil pessoas

As obras de duplicação da SP-333, na região de Marília (SP), numa extensão de 67 quilômetros, tiveram início em janeiro do ano passado e a previsão é de duplicar um total de 211 quilômetros até o oitavo ano da concessão paulista. Neste ano, em julho, a Entrevias entra no quarto ano de operação.

Além do planejamento, a concessionária mantém uma força de trabalho, alinhada e dedicada, que envolve atualmente em torno de mil operários entre  Marília e Júlio Mesquita, com 19 quilômetros, e de Marília a Echaporã, com 48 quilômetros.

De acordo com a Entrevias, a execução dos serviços é coordenada por 10 engenheiros, além de técnicos de engenharia e 995 trabalhadores e 290 máquinas nos dois trechos em obras.

Segundo Eugênio Santos, gerente de Obras da empresa, a obra segue com planejamento e execuçao bem alinhados. "Um projeto desses é muito complexo porque abrange uma área muito extensa, com vários acessos e retornos e definição de pontos mais sensíveis da rodovia. Os projetos são bem estudados e detalhados com o intuito de não ter surpresas durante sua execução”, disse.

Marília-Júlio Mesquita

No trecho entre Marília e Júlio Mesquita, a empresa mantém três engenheiros e 415 trabalhadores, além de 140 máquinas, que realizam serviços de terraplanagem, pavimentação, drenagens, e construção de uma ponte e dois trevos (acesso e retorno).

Marília-Echaporã

Já entre Marília e Echaporã, haverá 12 novos trevos de acesso e retorno, além de três pontes. O trecho possui três engenheiros, quatro técnicos de engenharia, que coordenam 580 trabalhadores e 150 máquinas, nos serviços de terraplanagem, pavimentação e drenagens.

Personagens da rotina de trabalho

José Carlos da Silva, é um dos responsáveis pela operaçao de uma máquina essencial para terraplanagem: a patrol. Atuante há cerca de 30 anos, o paranaense de Ponta Grossa trabalha no trecho entre Marília e Júlio Mesquita.

Todos os dias, ele acorda às 7h e segue trabalhando até as 18h. Diariamente, nivela, em média, 500 metros de terra por dia. "Gosto muito do que faço. Trabalhei em rodovias por todo país e tenho sempre muito orgulho em dizer quais tiveram meu esforço”,  comentou.

Já Otávio Fabiano, coordenador de obras da Entrevias, está todos os dias vistoriando os dois trechos de duplicação da SP-333. Ele é o olhar atento que auxilia e controla o andamento de cada etapa. "O ponto mais sensível numa obra deste porte é sempre controlar que os serviços aconteçam dentro dos prazos estabelecidos. Minha rotina basicamente é dar todo apoio necessário aos engenheiros de campo, discutindo e analisando diariamente todas as etapas do serviço. Precisamos garantir a qualidade do trabalho, sempre prevalecendo a boa técnica”, frisou.

Operação 'Pare e Siga’

De acordo com a concessionária, para quem trafega pelo trecho que liga Marília a Echaporã, é preciso atenção à sinalização da obra. Escavadeiras trabalham continuamente para a retirada de terra, que abre espaço para a nova pista. A terra retirada é usada nas áreas de aterro da própria obra.

Segundo a Entrevias, esse trabalho de escavação acontece de maneira mais intensa na altura dos km 342 e 364 , onde os cortes são mais altos. No local, a execução dos serviços é feita com a implantação de operações 'Pare e Siga’. O esquema operacional – que recebe sinalização especial – é necessário para garantir a segurança dos usuários.

Fonte: Estradas
SITE PRODUZIDO POR WORLD DESIGNER
Detrans do Brasil
Acre AlagoasAmapáAmazonasBahiaCearáDistrito FederalEspírito SantoGoiásMaranhão Mato GrossoMato Grosso do SulMinas GeraisParáParaíbaParanáPernambucoPiauíRio de JaneiroRio Grande do NorteRio Grande do SulRondôniaRoraimaSanta CatarinaSão PauloSergipeTocantins