Notícias
« voltar Tabela de fretes || Publicado em: sexta-feira, 22 de janeiro de 2021
Com alta demanda, agro paga acima da tabela, diz associação

De acordo com diretor executivo do Movimento Pró-Logística, Edeon Vaz Ferreira, o reajuste no piso mínimo do frete rodoviário, não interfere no preço do setor agropecuário. Segundo ele, graças à demanda, o valor praticado para transporte rodoviário de grãos está acima do indicado na tabela. A ANTT publicou novos valores para a tabela essa semana.

"Esse reajuste já é previsto na lei do piso mínimo, sendo feito em julho e janeiro”, disse Ferreira. "O reajuste que será feito agora não impacta em nada para nós. Nós sempre estamos pagando acima do valor do piso mínimo”, diz.

Ao longo do ano passado, a média dos fretes ficou acima do piso mínimo, embora os valores tenham recuado em novembro e dezembro em relação ao desembolsado no pico das safras de grãos. "Em janeiro volta ao normal e vai num crescente em janeiro, fevereiro e março. Em abril começa a se estabilizar, em maio reduz um pouco”, disse. "Isso é normal. Se tem muita carga e pouco caminhão, o valor sobe. No entanto, se tem muito caminhão e pouca carga, o valor desce”, explica Ferreira.

Questionada sobre o reajuste no piso mínimo, a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) disse que, "desde o princípio se manifesta contra a política do tabelamento de fretes e, mais uma vez, repudia esta medida”. Entretanto, informou que vai cumprir a tabela com as alterações anunciadas pelo governo.

Fonte: Canal Rural
SITE PRODUZIDO POR WORLD DESIGNER
Detrans do Brasil
Acre AlagoasAmapáAmazonasBahiaCearáDistrito FederalEspírito SantoGoiásMaranhão Mato GrossoMato Grosso do SulMinas GeraisParáParaíbaParanáPernambucoPiauíRio de JaneiroRio Grande do NorteRio Grande do SulRondôniaRoraimaSanta CatarinaSão PauloSergipeTocantins