Notícias
« voltar Estelionato || Publicado em: segunda-feira, 6 de novembro de 2017
Golpistas são presos após falsos depósitos para ‘comprar’ caminhões

Quatro pessoas foram presas por tentativa de estelionato, associação criminosa, receptação e tráfico de drogas na manhã deste sábado (4) em Campo Grande. Eles forjavam pagamentos de grande valor para comprar, sem pagar, caminhões, que eram levados para a fronteira do Brasil com o Paraguai.

Conforme o boletim de ocorrência, um membro do grupo, identificado como Moacir, teria demonstrado interesse em comprar o caminhão, ao vê-lo em anúncio por R$ 80 mil, no dia 27 do mês passado.

Nesta mesma data, ele afirmou ter feito o depósito – que na verdade era fictício – e que iria mandar funcionários buscarem o caminhão, assim fazendo. Porém, a vítima só descobriu o falso depósito no dia 31, procurando a polícia.

O caso então passou a ser investigado até que foi descoberto o endereço dos homens que buscaram o caminhão e informado à PM (Polícia Militar), sendo eles Olavo Alencar Gauna Scherer, de 24 anos, e Aurélio Recalde Lino, de 37 anos. Olavo afirmou que receberia R$ 1 mil e que Aurélio era quem dirigia os caminhões.

Olavo também revelou que na sexta-feira (3) também levou outro caminhão, da mesma forma, e o deixou em um posto de combustível, local em que mais tarde levou um motorista, que ficou encarregado em transportar o caminhão para o Paraguai. Logo a segunda vítima foi localizada para localizar o veículo.

O suspeito ainda afirmou que outras duas pessoas estariam envolvidas nos crimes, sendo eles Cleiton Cristiano Fernandes, de 28 anos, e Thaline de Oliveira Dias, de 19 anos. Os policiais foram até a casa onde estaria o casal.

Lá, foi identificada uma boca de fumo, sendo encontrado porções de cocaína e maconha. Apesar do flagrante, nem Cleiton e nem Thaline assumiram ser donos das drogas. Porém, Cleiton confessou que participou o estelionato de sexta.

Os registros telefônicos de ambos confirmaram as situações, porém, Moacir, que seria o líder do grupo, ainda não foi encontrado. O registro da ocorrência foi feito na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga.

Fonte: Campo Grande News
SITE PRODUZIDO POR WORLD DESIGNER
Detrans do Brasil
Acre AlagoasAmapáAmazonasBahiaCearáDistrito FederalEspírito SantoGoiásMaranhão Mato GrossoMato Grosso do SulMinas GeraisParáParaíbaParanáPernambucoPiauíRio de JaneiroRio Grande do NorteRio Grande do SulRondôniaRoraimaSanta CatarinaSão PauloSergipeTocantins